Concelho Miranda do Corvo

Resoluções Mesa Nacional

Noticias

Os deputados do Bloco de Esquerda, José Manuel Pureza (eleito pelo distrito de Coimbra e Vice-Presidente da Assembleia da República) e Carlos Matias (eleito pelo distrito de Santarém e membro da Comissão Parlamentar de Agricultura e Florestas) estiveram, no dia 27 de junho, em Miranda do Corvo, tendo sido acompanhados por Júlia Correia e outros elementos do Núcleo Concelhio do BE.

O núcleo do Bloco de Esquerda de Miranda do Corvo não consegue perceber como é possível que a substituição de uma médica que se aposentou ainda não tenha sido feita. Trata-se de um processo que se arrasta há meses e que tem vindo a penalizar fortemente os cerca de 1500 utentes que continuam sem médico de família. Desde o dia um de março que o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) ainda não procedeu à substituição da Dra Carla Baptista, sobrecarregando assim os outros profissionais de saúde. 

Notícias

Jantar de apresentação da candidatura autárquica de Miranda do Corvo

30 de Julho, 3ª feira, 20h, Restaurante a Parreirinha (Rua Dra. Rosa Falcão, 27)

Com:

João Semedo - Deputado e Coordenador Nacional do BE

José Manuel Pureza - Professor Universitário

Julia Correia - Professora e candidata à Câmara Municipal

Autarquias

O Bloco de Esquerda de Miranda do Corvo candidata Júlia Maria Ramos Correia à Câmara Municipal de Miranda do Corvo.

Júlia Correia, 43 anos, professora, formadora e tradutora, é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (variante Inglês/Alemão) pela Faculdade de Letras de Coimbra, frequentando o mestrado de Estudos Feministas na mesma faculdade.

Saúde

O núcleo do Bloco de Esquerda de Miranda do Corvo não está contra a existência de hospitais privados. O que não aceitamos é que eles sejam construídos com o apoio de dinheiros públicos ou que a sua exploração seja garantida com transferências de dinheiro do Serviço Nacional de Saúde.

Opinião

Em 1 de julho de 1867, uma Carta de Lei aboliu a pena de morte para os crimes comuns em Portugal, no seguimento de uma proposta de lei apresentada ao parlamento pelo ministro da Justiça Barjona de Freitas. Esse caminho iniciado há 150 anos teve intermitências até 1976 e foi a Constituição da República que finalmente aboliu a pena de morte para todos os crimes em Portugal.

Vídeos

Mensagem de Catarina Martins para 2017.